Time do Corinthians formado por atletas com síndrome de Down recebe patrocínio

Compartilhar

Há 15 anos na trajetória do futsal, o time JR/Corinthians, formado por 25 atletas com síndrome de Down, recebe o patrocínio master da Magnus, uma das maiores fabricantes de alimentos para cães e gatos no país. Pelo acordo, a empresa expõe o seu símbolo no uniforme da equipe ao longo de 2017, em troca de apoio financeiro e repasse de materiais.

Cleiton Maurício Monteiro, 43, técnico do time, afirma que o patrocínio só trará benefícios para o grupo. “Hoje a parceria entre o Corinthians e a Magnus nos proporciona mais qualidade para poder aplicar os treinamentos e desempenhar as funções necessárias aos atletas, além, é claro, de dar visibilidade e credibilidade ao nosso projeto”, enfatiza.


A marcar pretende associar-se a projetos sociais voltados pessoa com deficincia

A marcar pretende associar-se a projetos sociais voltados à pessoa com deficiência.


O coordenador de marketing esportivo da Magnus, Rodrigo Luporini, comenta que a empresa vem se consolidando cada vez mais em times com deficiência. “O foco agora é também associar a nossa marca a projetos sociais sérios, como essa iniciativa sensacional do Corinthians. As grandes instituições devem buscar esse caminho, de usar sua estrutura e seu renome para valorizar a prática esportiva sem distinções”, completa.

Apesar de selarem o acordo apenas neste ano, o primeiro contato entre a empresa e o JR/Corinthians foi em 2016, quando a equipe fez a abertura de um dos jogos do Magnus Futsal, clube de Sorocaba (SP) liderado pelo craque Falcão.

Diversos profissionais especializados trabalham em torno do JR/Corinthians, buscando explorar o máximo potencial dos atletas em competições como o Campeonato Brasileiro e o Paulista da categoria. Além da Magnus e do clube do Parque São Jorge, a causa conta com o suporte da Associação Paradesportiva JR, organização sem fins lucrativos que mantém equipes de portadores de síndrome de Down em diferentes esportes.

“Nós entendemos que o esporte é uma das áreas mais democráticas e que é sempre positiva para qualquer pessoa. Com o JR/Corinthians temos a oportunidade de trabalhar premissas fundamentais da empresa, fomentando valores como igualdade, respeito e trabalho em equipe”, finaliza Luporini.

O técnico Monteiro relata que a formação do time é extremamente importante para a inclusão social das pessoas com deficiência intelectual no esporte. “Queremos mostrar que eles são capazes de fazer atividades esportivas de alto rendimento, competir e socializar. Quem sabe, futuramente, os atletas e a modalidade do futsal Down possam estar numa Paralimpíada? A ideia é mostrar à sociedade que eles são capazes, basta terem oportunidades”.

maio 11, 2017Audrey scheiner EsporteNotícias