Dicas para evitar o mau hálito em seu pet

O mau hálito em pets pode ser causado por fatores externos ou internos. No primeiro caso, está relacionado à falta de higiene e a alguns tipos de alimentos. Na segunda ocasião, pode ser consequência de algum problema de saúde.

Compartilhar

Quando ocorre, é chamado de halitose (canina ou felina). Assim como nos seres humanos, a maior parte dos casos de mau hálito ocorre devida ao acúmulo de placa bacteriana nos dentes, sendo a correta higienização a principal atitude preventiva.


De qualquer forma, a prevenção é a melhor saída para não ter que passar por esta incômoda situação. Veja neste artigo, dicas para evitar e também tratar este problema em seu animal de estimação.


Evite o mau hálito em seu pet com estas simples dicas


Em primeiro lugar, o correto é identificar a causa do mau hálito. Odores fortes na boca podem estar vindo da região mais superficial (a boca, propriamente dita), do estômago ou garganta. Em casos pontuais de mau cheiro, a causa pode ser uma inflamação interna. Por isso, há de se ficar atento. Na dúvida, leve o animal a um veterinário.


Veja outros motivos possíveis para a halitose de pets além dos problemas bucais:



  • Verifique se seu animalzinho não ficou com algum pedaço maior de alimento ou osso preso aos dentes ou garganta. Isso ocorre também conosco, humanos. Aquele pedaço de alimento que ficou e não foi alcançado pela escova entra em putrefação e causa o mau odor;


  • Outro motivo pode ser uma ocorrência pontual como ingestão de comida podre (caso ele tenha revirado algum lixo, por exemplo);


  • Analise se o cheiro vem mesmo da boca. Outros odores podem confundir como mau cheiro na pelagem ou infecções de ouvido, por exemplo, cujo odor pode sair também pela garganta;


  • Diabetes é um causador de hálito diferenciado.



Outro ponto a ser lembrado é que seu pet, assim como os seres humanos, precisa de higiene e cuidados bucais diários. Animais selvagens, que se alimentam de carne e vegetais em seu estado natural, não precisam ter os dentes tratados. O que ocorre é que os alimentos em sua forma mais natural não aderem tanto aos dentes como os alimentos processados. No caso dos animais domesticados, eles costumam comer rações e guloseimas (não recomendadas) que alguns donos dão.


No caso do mau hálito diagnosticado como de causa oral, as ações preventivas são:



  • Realizar a higiene dos dentes: dependendo da raça do animal, o veterinário poderá indicar alguma técnica para realizar a limpeza dos dentes. Na maioria das vezes, escovam-se os dentes do bichinho pelo menos uma vez por dia. É recomendável acostumá-lo a este hábito desde pequeno;


  • Uso de sprays e produtos antibacterianos: o veterinário poderá receitar o uso de spray ou líquido antibacteriano para uso oral no animal;


  • Dar rações próprias para a raça de seu animal: rações são fabricadas também pensando na higiene bucal dos bichinhos. O hábito de dar outros tipos de alimentos a seu cão poderá desencadear gengivites, cáries e, consequentemente, o mau hálito. Doces, então, são piores ainda;


  • Realizar acompanhamento especializado: com a monitoria do veterinário, a boca do seu bichinho permanecerá saudável. Inclusive, há profissionais especializados em odontologia animal.  



Veja como realizar o tratamento para mau hálito em pets


O tratamento para casos em que problemas bucais já se instalaram ocasionando mau hálito no pet, envolve:



  • Intervenção do veterinário: o veterinário poderá realizar procedimentos voltados à saúde bucal de seu pet assim como o dentista faz com humanos. Ele poderá retirar o tártaro, polir e verificar incidência de cáries;


  • Esqueça os petiscos e alimentos não recomendados;


  • Utilize produtos próprios para a higiene bucal de seu bicho.



A dica para realizar o ritual de limpeza bucal em seu pet sem maiores sacrifícios é treiná-lo desde pequeno. Tudo aquilo a que você acostumá-lo desde filhote, será parte de sua rotina e encarado com naturalidade pelo animal. Mesmo que não seja possível (caso ele já seja crescido), tenha paciência e ofereça pequenos prêmios após a “sessão”.


Também é importante saber:



  • Animais mais velhos estão mais suscetíveis a doenças bucais. Além disto, todo cuidado deve ser redobrado quando se trata de pets idosos;


  • Gatos não estão livres de sofrer com o mau hálito;


  • Jamais use pasta de dentes humana em seu pet. Muito menos enxaguante bucal humano. Se ele engolir poderá ficar com dores de estômago.